O exame Freelite® (The Binding Site – UK) é um imunoensaio específico e sensível para a determinação de cadeias leves livres (CLLs) no soro. Os anticorpos policlonais do teste reagem apenas com as formas livres das cadeias leves proporcionando uma medição quantitativa de κ e λ livres no soro, sendo o único teste aprovado pelo FDA para ser utilizado no diagnóstico, monitoramento e prognóstico de pacientes com Mieloma Múltiplo e outras Gamopatias Monoclonais.

Além disso, o teste é o único descrito pelo nome nas diretrizes clínicas e tem mais de 3.000 publicações que comprovam sua utilidade. Como teste padrão-ouro, agora incorporado no ROL de procedimentos e eventos em saúde da Agência Nacional de Saúde (ANS), os planos de saúde devem reembolsar os laboratórios e pacientes pela realização do mesmo.

A associação do teste de cadeia leve livre no soro (CLL, Freelite®) aos testes laboratoriais tradicionais como a eletroforese de proteínas (EFPS) e a imunofixação no soro (IFS), resulta na diminuição do número de resultados falsos-negativos. Sabendo destas características e da importância da utilização destes exames na rotina clínica e laboratorial, buscou-se  avaliar a eficiência do Freelite® para o diagnóstico de GM no Sistema Único de Saúde (SUS) e na Sistema de Saúde Suplementar (SSS).

O mesmo, acaba de ser publicado na revista de Assistência Farmacêutica e Farmacoeconômica. Como parte do trabalho, dados de um estudo realizado em pacientes com suspeita de GM (n = 652) foi utilizado para a árvore de decisão. O modelo foi desenvolvido para distinguir qual protocolo de diagnóstico fornece o valor mais alto para cada unidade monetária investida. Foram analisados dessa maneira, o protocolo padrão (PP) (EFPS como auxílio na via de diagnóstico), e dois comparadores, PP+CLLs (PP1) e PP + CLLs + IFS (PP2). Os resultados foram interpretados como a quantidade de moeda (em reais) gasta para cada diagnóstico correto incremental de GM.

Após a realização das análises, concluiu-se que a associação do Freelite® aos exames tradicionais (EFPS + IFS) melhora a eficiência dos recursos financeiros atribuídos ao diagnóstico das GMs, no que diz respeito às abordagens adotadas tanto no SUS quanto no SSS.

Para obter todas as informações pode-se acessar o trabalho na íntegra clicando aqui. Qualquer dúvida, entrar em contato pelo endereço [email protected] e visitar o website para atualizações e materiais de apoio sobre o tema.

Referência:

Análise de custo-efetividade do teste de cadeias leves livres (Freelite®) para o diagnóstico de gamopatia monoclonal.

Cost-Effectiveness Analysis of Serum Free Light Chain Assay (Freelite®) for the Diagnosis of Monoclonal Gammopathy.

Bruno Salgado Riveros, PhD; Fernando Caporal, MSc; Elyara Maria Soares,MSc-PhD; Fulvio Facco, MSc.

J Assist Farmac Farmacoecon, v. 2, n.2, p. 13-20, abr. 2017. doi:10.22563/2525-7323.2016.v2.n2.p.13-20.

Tags:

cadeias leves livres, exame Freelite®, The Binding Site

Compartilhe: