Olhar para o mercado, ver o dinamismo com o qual acontecem as mudanças, buscar um diferencial. Com essas diretrizes a Biometrix Diagnóstica está sempre investindo em novas tecnologias laboratoriais, seja na área de transplante ou no diagnóstico. “Inovação sempre esteve na essência da Biometrix, por isso temos que estar atentos para saber como as coisas estão acontecendo e a velocidade com que elas acontecem. Hoje sabemos que não dá para inovar em saúde sem ter o paciente no centro do processo. Para nós, a vida vem em primeiro lugar, e poder oferecer ferramentas que contribuem para o bem-estar das pessoas é muito gratificante”, afirma Hallison Passos de Almeida, CEO da Biometrix Diagnóstica.

A busca constante do aprimoramento

No mês de fevereiro em viagem aos Estados Unidos e Alemanha, líderes das equipes de pesquisa e laboratório da Biometrix reuniram-se com dois grandes nomes do diagnóstico mundial.

Nos Estados Unidos, o encontro foi na One Lambda em Los Angeles. Distribuidora exclusiva dos produtos da marca no Brasil, a Biometrix traçou novas estratégias corporativas e de diferenciação de mercado. E em breve, o portfólio de produtos será aumentado. Foram apresentados novos produtos na área de transplantes com o objetivo de contribuir significativamente com a prática clínica e com o bem-estar dos pacientes.

Mas não basta investir apenas em produtos inovadores.  A qualificação de profissionais é fundamental. Esse trabalho em conjunto aprimora resultados e aumenta as chances de um diagnóstico bem-sucedido.

Nos meses de fevereiro e março a Biometrix realizou em Curitiba o treinamento Workshop HLA Fusion. Cerca de 100 profissionais de laboratórios do Brasil inteiro reuniram-se numa série de workshops de qualificação voltado para a atualização, aprimoramento e demonstração da mais recente versão do software Fusion – utilizado na tipagem HLA, entre outros produtos da One Lambda na área de histocompatibilidade.

Na Alemanha, o aprimoramento aconteceu no distrito de Tübingen na empresa Hain Lifescience, fabricante de diagnósticos in vitro para a detecção de patógenos perigosos como bactérias de MRSA, tuberculose ou hanseníase e suas resistências a antibióticos. Foram discutidas novas estratégias, treinamento e capacitação em equipamentos e novos produtos.

Para Hallison, 2018 promete ser um ano propulsor para a Biometrix: “Para lidar com um mercado tão grande — em oportunidades e desafios – é necessário ser resiliente.  Nessa viagem tivemos a oportunidade que trazer novos conhecimentos e tendências que serão importantes para as estratégias que traçamos para 2018”, disse.

 

Artigos relacionados

Combate Mundial à Tuberculose: a luta contra a tuberculose multirresistente

Trombose: fatores de risco, diagnóstico e prevenção

Leucemia e o diagnóstico molecular

Tags:

Biometrix Diagnóstica

Compartilhe: