No momento, a eficiência proporcionada pelo novo equipamento significa a redução do tempo de espera pelo resultado do exame de 2 a 3 dias para apenas duas horas

Como prêmio pelo desempenho da rede de Atenção Básica nas últimas campanhas de combate à tuberculose (TB), o Laboratório Municipal de Piracicaba ganhou do Ministério da Saúde (MS) uma máquina de última geração para processar exames. O equipamento GeneXpert, fabricado nos EUA, avaliado em 60 mil dólares, começou a funcionar na semana passada e é capaz de processar quatro amostras para TB a cada duas horas.

“A conquista desse prêmio é uma demonstração de que o trabalho, quando bem feito, traz resultados importantes tanto para a população como para o próprio setor público. Uma máquina com essa qualidade vai possibilitar um trabalho ainda melhor de combate à tuberculose, devido à sua eficiência tecnológica, a ponto de elevar as campanhas futuras no município para um novo patamar de desempenho”, observou o prefeito Barjas Negri.

Para o secretário de Saúde, dr. Pedro Mello, a conquista do prêmio é resultado de um trabalho em conjunto, que envolve vários setores da secretaria. “A interlocução entre a Atenção Básica, o Cedic, o Laboratório Municipal, no caso da campanha contra a TB, é permanente. Não começa e termina de acordo com o calendário oficial das campanhas, mas faz parte da filosofia de gestão da pasta e é pensada no dia a dia das equipes ao longo do ano”, explicou

No momento, a eficiência proporcionada pelo novo equipamento significa a redução do tempo de espera pelo resultado do exame de 2 a 3 dias para apenas duas horas. A partir do segundo semestre, de acordo com o coordenador do Laboratório Municipal, Luiz Francisco Mendes, o MS vai fornecer um kit ainda mais moderno, que permite reduzir o tempo de processamento para 40 minutos. Há um ganho em escala e precisão nos resultados extremamente importantes, porque o paciente não precisa mais esperar tanto tempo, o que reduz a pressão sobre o sistema público, principalmente quando o paciente está internado”, detalhou.

De acordo com Francisco Mendes, o prêmio é resultado do trabalho em rede. “Trata-se de uma evolução gradativa, mas que alcançamos um avanço excepcional na campanha de 2017, o que nos garantiu o destaque junto ao MS”. O trabalho de busca ativa para TB envolve toda as unidades de saúde, agentes comunitários (ACS), o Centro de Doenças Infectocontagiosas (Cedic), a Vigilância Epidemiológica (VE), etc. “Para se ter uma ideia, tínhamos como meta de 300 amostras para análise. Mas conseguimos fazer 700 no mesmo período”.

“Com o novo equipamento, o laboratório faz uma análise bem mais acurada dos pacientes, uma vez que o equipamento trabalha utilizando método de PCR, replicando o DNA do bacilo e, mesmo que uma pequena quantidade esteja presente na saliva, este é detectado pelo equipamento. Ele também consegue dizer se o bacilo é resistente ou não à Rifampicina, que é o antibiótico de entrada para se tratar a tuberculose”, observou Francismo Mendes.

O desempenho da máquina está relacionado também ao fato de, além de contar com dois técnicos trabalhando ao longo do dia com ela, os plantonistas também foram treinados para pilotá-la. Por se tratar de um equipamento de última geração, o MS vai garantir os kits de análises e sua manutenção por dois anos.

Tags:

GeneXpert, tuberculose

Compartilhe: