transporte_freedigitalphotos

O transporte impacta diretamente na confiança dos clientes quanto a integridade e estabilidade das cargas, necessitando de operação que seja gerenciada em tempo real

Nos artigos anteriores, juntos falamos sobre responsabilidades perante a Anvisa, ANTT, Ibama, sobretudo as responsabilidades de cada parte deste cenário: remetente, transportador e destinatário.

Vimos também que referidas normas esclarecem sobre a permissão de terceirização de serviços de transporte para a saúde, conforme RDC 20 e ANTT 420, Anvisa e ANTT, respectivamente.

Contudo, pelo prisma empresarial, há custo x benefício por esta opção?

Na atualidade, a logística passa por um período de transformação. A nova exigência dos mercados de consumo, o aumento da competitividade e o desenvolvimento tecnológico têm requisitado alterações significativas na gestão das empresas.

Tratando sobre o assunto logístico, o transporte é a etapa que compõe o custo na maioria das operações, de forma considerável financeiramente e pela responsabilidade altíssima, sobretudo. No transporte para a saúde, os erros devem ser mitigados ao extremo.

No caso da saúde (e demais áreas idem), o transporte impacta diretamente na confiança dos clientes quanto a integridade e estabilidade das cargas, necessitando de operação que seja gerenciada em tempo real (torres de controle), principalmente quanto a gestão de riscos. É necessário saber prever para não acontecer; e o tempo de entrega em nosso caso, além da gestão da temperatura, documentações e licenças, são extremamente necessários para tal sucesso.

Uma saída para redução desses custos, com foco na qualidade de uma organização, é a terceirização. Por isso, atentar-se para o total conhecimento de tudo o que falamos nos artigos que fizemos fará com que você, contratante, fique ciente do seu papel inicial em ter condições de filtrar as empresas que de fato serão parceiras (responsabilidade e conhecimento, além das licenças) e não um “baita” problema no ato de uma contratação.

 

Mas antes, o que é de fato terceirização?

A terceirização nada mais é que transmitir o setor e toda a responsabilidade logística (coleta, transporte, armazenamento) a uma empresa externa, legalmente licenciada e habilitada para tal.

Ao contratar atividades terceirizadas, são levados em consideração se o prestador do serviço é especializado, experiente, se possui tecnologia nos processos e se a sua finalidade é garantir a qualidade (integridade e especificidade) do material a ser transportado de acordo com os requisitos do contratante, normas e regulamentações vigentes.

Quando se terceiriza o transporte os contratantes têm menos espaços vazios com relação à movimentação das cargas, reduzem-se os custos da aquisição de novas frotas (carro e/ou moto, por exemplo) e de sua depreciação. Mas existem outros itens para se pensar, por isso listamos abaixo as vantagens e desvantagens do processo:

Vantagens

– Estrutura administrativa simplificada, uma vez que não terá de realizar registros/ demissões, pagamentos de salários, IPVA, seguros veiculares, seguro de vida dos condutores, treinamentos continuados no setor, além de FGTS, INSS dos empregados etc.

– Ocorre a autonomia da contratante em retomar o que de fato são propostos a realizar aos seus clientes (retomar ação na saúde e foco total nesta área, portanto) com a concentração dos talentos no negócio principal da empresa; redução do custo de estoques (haja vista a possibilidade de uma logística de suprimentos agregada ao transporte terceirizado)

– Maior facilidade na gestão do pessoal e das tarefas; possibilidade de rescisão do contrato conforme as condições preestabelecidas; controle da atividade terceirizada por conta da própria empresa contratada; menores despesas com aquisição e manutenção de máquinas, aparelhos e uniformes fornecidos pela empresa contratada etc.

– Acesso a ferramentas dedicadas para o transporte, pois empresas sérias de transporte para a saúde e focadas em biotecnologia estão atualizadas com nomenclaturas de gestão interna como torre de controle e sistema de rastreabilidade (poucas, porém existem empresas com rastreabilidade e registro de temperatura em tempo real)

– Contratos fortalecem e favorecem às certificações na saúde ao contratante, pois a contratação terceirizada denota a preocupação focada nas ações corretivas e preventivas perante não conformidades que possam ocorrer no transporte, requisitos constantes em todas as certificações da saúde.

Desvantagens

– Verificar se o pessoal disponibilizado pela empresa terceirizada consta como registrado e se os direitos trabalhistas e previdenciários estão sendo pagos e respeitados

– Contratante pode sofrer autuação do Ministério do Trabalho (causas trabalhistas, se no contrato não estabelecer que não há vínculos trabalhistas entre colaboradores da transportadora e a contratante além de poder sofrer auto de infração perante as normas da Anvisa e ANTT (auto de infração, apreensão da carga, veículo e motorista caso a empresa contratada não esteja integralmente licenciada, com registros na ANTT, Anvisa e em alguns casos, Ibama, como vimos anteriormente)

– Fiscalização dos serviços prestados é necessária para verificar se o contrato de prestação de serviços está sendo cumprido integralmente, conforme o acordado

– Risco de contratação de empresa não qualificada

Nas vantagens acima, destaquei num dos itens sobre a otimização dos gastos no uso de softwares de gerenciamento de operações. Uma empresa que terceiriza consegue diluir melhor os custos, pois será desnecessária a aquisição de software logístico, enquanto uma com logística própria teria que arcar com tudo por conta própria.

Além dos destaques acima, é saudável lembrar que, na escolha em se terceirizar um serviço, se cobre a existência e participação ativa de responsáveis técnicos nas operadoras terceirizadas; somente um profissional da saúde, formado e habilitado, tem reais condições de garantir a operação e manter sua equipe e empresa atualizados, com capacitação interna e externa sobre a saúde, sobretudo, o transporte.

Atualmente o cenário de empresas que se disponibilizam para o transporte não é nada favorável.

Empresas terrestres não estão preparadas de fato e atualizadas na atividade que se propõem, contendo carros, motos, etc. desenquadrados das normas e até mesmo sem o correto CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica) para tal.

Os colaboradores não são capacitados e tão pouco conhecem as regras e ações corretas para o transporte, em alguns casos, nem sabem da carga que transportam. Estes ainda, muitas vezes, não estão habilitados (ANTT e Anvisa) para este serviço, enfim, são “N” os fatos desfavoráveis que durante anos evidenciamos no cenário nacional.

 

Nosso convite

Convido a todos os leitores interessados nos artigos que fizemos e que tenham mais interesse sobre a terceirização de frota, em conhecer um pouco mais nossa história, tomarmos um café juntos e traçarmos um projeto que irá de fato, atendê-los com soluções.

A Biocarga atua no mercado nacional, contando com frota própria (carros e motos), além da fidelização com companhias aéreas e frotas de cargas pesadas para disponibilizar ao mercado o transporte em malha nacional.

Mas antes de iniciarmos nossas operações logísticas, uma séria e criteriosa preparação e capacitação foi realizada antecipadamente durante anos, traduzindo nosso foco pela responsabilidade em sermos especialistas no assunto antes de tudo.

Atualmente, contamos com equipe 100% registrada (CLT), habilitada em todos os setores inerentes para o transporte e para a saúde, evidenciando uma equipe pioneira e focada em solução e gestão de riscos.

Nossos contratos são evidenciados conforme Anvisa e ANTT e nossa frota é rastreada com registro de localização e temperatura em tempo real, com biotecnologia desenvolvida internamente (alto conhecimento e foco no assunto), afim de tratarmos as não conformidades ocorridas em tempo reduzido ao máximo (gestão de riscos).

Nossos condutores são cursados em MOPP, motofrete e nossas unidades veiculares (carros, motos etc.) possuem registros de higienização, ANTT e manutenção, tudo gerenciado por nossa torre de controle.

Para garantir a estabilidade e integridade das cargas que transportamos, possuímos responsáveis técnicos (farmacêuticos e biomédicos) atuantes na empresa de fato, realizando visitas gerenciais técnicas em todos nossos clientes mensalmente, seguindo todos os requisitos do programa que criamos de qualidade, o PQTS (Programa de Qualidade em Transporte para a Saúde), amplamente conhecido no mercado da saúde, com alta credibilidade, tornando nossa empresa única no mercado.

Informações: logistica@biocarga.com
(11) 96199-2846
(11) 2374-8005

Compartilhe:

Cristhian Roiz
Publicado por Cristhian Roiz

Cristhian Roiz é biomédico com mais de 27 anos de experiência e especialista em Análises Clínicas. Possui MBA em Logística para a Saúde pela FGV, é Auditor da ISO 9001 e conferencista sobre normas, regulamentações em transporte de materiais biológicos em congressos nacionais e faculdades. Tornou-se especialista nas regulamentações da ANVISA e ANTT, RDC 20 e ANTT 420, tendo sido convidado por ambas as agências a ser revisor participativo por tais resoluções desde 2014 e atualmente referência nacional em tais assuntos. É CEO da BioCarga. E-mail: cristhian@biocarga.com. Site: www.biocarga.com.

Este conteúdo é de responsabilidade do colunista e não expressa a opinião do LabNetwork.