Acontecerá no dia 8 de novembro o Curso Educacional de Atualização em Trombose e Hemostasia

O HEMO 2017, terceiro maior congresso de hematologia do mundo, será realizado entre os dias 8 e 11 de novembro, na cidade Curitiba (PR) e promete muitas novidades, é o que garante a coordenadora do programa de Hemostasia e Trombose do HEMO 2017 e membro do Comitê de Hemostasia e Trombose da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular – ABHH, Dra. Suely Rezende.  “O HEMO deste ano tem tudo para ser um sucesso, com o engajamento dos participantes visto que o evento tem uma programação variada”, completa.

Sendo um dos destaques do Congresso, acontecerá no dia 8 de novembro o Curso Educacional de Atualização em Trombose e Hemostasia: uma iniciativa inédita entre a ABHH e a Sociedade Internacional sobre Trombose e Hemostasia (ISTH).

O objetivo principal do curso é abordar o estado-da-arte e os avanços no campo da trombose e hemostasia com vistas a incrementar o conhecimento em mecanismos, diagnóstico, estratégias de tratamento e melhoria dos cuidados aos pacientes. “Nosso foco é atrair cada vez mais especialistas para essa área de estudo, ” afirma.

Com carga horaria de oito horas, a atividade incorporará temas das quatro principais áreas da trombose e hemostasia: sangramento, trombose, biologia vascular e plaquetas. O curso ainda contará com a participação de dois convidados internacionais:  Marco Cattaneo, diretor da Unidade de Medicina Interna no Hospital de San Paolo e do Departamento de Ciências da Saúde na Universidade de Milão na Itália, e Nigel Mackman, diretor do UNC McAllister Heart Institute e co-diretor do Programa Internacional de Trombose e Hemostasia. Além disso, estarão presentes palestrantes nacionais renomados.

Suely afirma ainda que além de adquirir conhecimentos de ponta relacionados aos assuntos abordados, o evento será uma ótima oportunidade de interação entre colegas de várias áreas da especialidade. “Nosso intuito é incrementar massa crítica de profissionais atuantes em trombose e hemostasia que contribuam para com o crescimento e excelência da área no Brasil,” conclui Suely.

Tags:

ABHH, hematologia, HEMO 2017, trombose e hemostasia

Compartilhe: