No início da apresentação destas colunas que são separadas por capítulos formando uma série, foi demonstrado o macro desafio que atualmente se apresenta aos laboratórios clínicos. No passo seguinte é colocada uma proposta de solução e introduzida a teoria que fundamenta esta proposta, sendo de imediato detalhado um método para aplicação nas empresas. A presente coluna continua na lógica de viabilizar a referida aplicação teórica na prática, considerando que para implantar um Sistema Integrado de Gestão – SIG, devemos usar um conjunto de ferramentas especiais, exigido para esta finalidade. Esta coluna trata do Método de Análise e Solução de Problemas – MASP, fundamental para a gerencia de processos, que por sua vez é a base do controle de qualquer organização.

Vimos em capítulos anteriores que a gestão de uma empresa, independente do seu porte, centra-se fundamentalmente no controle, na análise dos seus processos. Foi visto também que a análise de processo visa, dentre outros objetivos, localizar a causa fundamental dos problemas, sempre baseada em fatos e dados. Uma vez bloqueando a causa fundamental se evita a reincidência do problema, mantendo o processo sob controle. Sinteticamente é isto.

Para identificar e organizar as causas que atuam em um processo que apresenta um problema e, dentre estas, as fundamentais, devemos usar uma ferramenta (será detalhada em capítulo posterior) conhecida como Diagrama de causa e efeito. Uma vez identificadas as causas (fundamentais ou não), devemos coletar dados destas causas (frequência de ocorrências). Passo seguinte utiliza-se o Diagrama de Pareto, que ordena as diversas causas (problemas menores que concorrem para um problema maior) conforme as frequências de ocorrências. Após é feita a priorização através do “Princípio de Pareto”, enunciado desta forma: “Muitos itens são triviais e pouco são vitais”. Juran no campo de controle da qualidade, observou que na indústria havia muitos problemas triviais e poucos deveras importantes. A este conceito chamou de princípio de Pareto em homenagem à Vilfredo Pareto. Ele foi um economista italiano que descobriu que a riqueza tinha uma distribuição desigual, onde aproximadamente 20% da população detinham 80% da riqueza.

Este princípio permite conseguir bons resultados com poucas ações (poucos vitais, muitos triviais; 20% das causas são responsáveis por 80% dos resultados). Significa dizer que a análise de Pareto divide um problema grande em problemas menores e prioriza os mais importantes, que são poucos. A solução destes problemas prioritários deve ser feita usando o “Método de Análise e Solução de Problemas – MASP”, conforme demonstrado sumariamente na figura abaixo.

Façanha2

Método de Solução de Problemas. Fonte: TQC – Controle da Qualidade Total, 1992, pg. 211.

Uma vez solucionado os poucos e pequenos problemas, teremos solucionado o grande e complexo problema inicial. Todos no laboratório, do Diretor Presidente ao nível operacional, devem ser exímios solucionadores de problemas. Esta é uma condição mandatória para se obter uma eficiente gestão, produzindo excelentes resultados que conduzam ao incremento da competitividade organizacional.

Nesta coluna vimos como analisar e solucionar problemas, etapa fundamental para o controle dos processos e, portanto, do laboratório. Na próxima trataremos das “Sete ferramentas da qualidade”, essenciais para a implantação de um Sistema Integrado de Gestão – SIG. Até lá pessoal e que Deus vos acompanhe!

 

Compartilhe:

Humberto Façanha
Publicado por Humberto Façanha

Atualmente é diretor da Unidos Consultoria e Treinamento e professor da Pós-Graduação em Análises Clínicas do curso de Biomedicina – Instituto Cenecista de Ensino Superior de Santo Ângelo (IESA). Professor do Centro de Pós-Graduação da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas – CPG/SBAC. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Engenheiro Eletricista pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Engenheiro de Segurança do Trabalho pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Especialista em Engenharia de Análise e Planejamento de Operação de Sistemas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/ELETROBRAS), formação em gestão da qualidade e Auditor Líder em ISO 9000. Contatos: humberto@unidosconsultoria.com.br e hfcfunidos@yahoo.com.br

Este conteúdo é de responsabilidade do colunista e não expressa a opinião do LabNetwork.