Atualmente um laboratório clínico não pode prescindir de uma gestão profissional, pois a empresa se trata de uma alternativa de investimento e, portanto, deve ser rentável, produzir lucros para os sócios e investidores. Com este objetivo sugerimos a implantação de um Sistema Integrado de Gestão (SIG) que congrega diversos conceitos presentes numa administração de vanguarda. O SIG contempla três níveis distintos de horizontes.

O primeiro nível é estratégico, abrange a gestão de longo prazo e visa à inovação e a eficácia. O segundo nível objetiva a melhoria contínua dos processos e o terceiro contempla a competência técnica, a eficiência e a capacidade dos processos de produzir resultados tecnicamente válidos para a sociedade. Na realidade tangível dos fatos, os três níveis ocorrem de forma simultânea e mesclada constituindo um sistema homogêneo de gestão. O laboratório clínico que implantar os requisitos de um prêmio nacional de qualidade, por exemplo, o PNQ, de uma certificação ISO e de uma acreditação das Sociedades Científicas, estará contemplando todas as exigências de um SIG. Por decorrência, deverá ser uma organização competitiva e ter sucesso.

 

Sistema Integrado de Gestão – SIG: passos resumidos de implantação

Nosso propósito agora é mostrar os passos de implantação do SIG, sempre considerando o aspecto de “materializar” a teoria administrativa, no intuito de facilitar a vida dos profissionais da área da saúde que quase não dispõem de tempo para os assuntos da gestão laboratorial, mas que, entretanto, tornam-se cada vez mais imprescindíveis, vinculando-se diretamente com a competitividade e a sobrevivência dos laboratórios clínicos. A seguir serão mostradas, de forma objetiva, as etapas fundamentais para a implantação do SIG, lembrando que esta é de responsabilidade indelegável do executivo maior (Presidente, diretor presidente) do laboratório clínico, auxiliado diretamente pelo comitê da qualidade (CQ) e visa garantir competitividade à organização, assegurando não só a sobrevivência, mas também a justa remuneração dos investidores.

MACRO ETAPA INICIAL: Elaborar cronograma de atividades – Plano de Implantação de Longo Prazo (PILP)

PASSO 1 (MACRO ETAPA): Ações preliminares
1.1 Inscrição em Programa Oficial de Qualidade e Produtividade
1.2 Treinamento básico
1.3 Palestra de sensibilização

PASSO 2 (MACRO ETAPA): Promover e divulgar o Programa da Qualidade
2.1 Realizar o evento de lançamento
2.2 Divulgar o programa da qualidade
2.3 Envolver a equipe de colaboradores

PASSO 3 (MACRO ETAPA): Implantar o Programa da Qualidade
3.1 Criar o comitê da qualidade (CQ)
3.2 Participar ativamente do Programa Oficial de Qualidade e Produtividade
3.3 Planejar e executar a implantação do Programa
3.4 Avaliar a implantação do Programa
3.5 Avaliar os resultados conforme Critérios de Excelência do PNQ
3.6 Propor ações de melhoria

PASSO 4 (MACRO ETAPA): Promover o crescimento do Ser Humano (SH)
4.1 Implantar sistema de remuneração estratégica
4.2 Criar sistema de gerenciamento de Recursos Humanos (RH)
4.3 Definir política de RH
4.4 Criar sistema de educação e treinamento
4.5 Promover a melhoria contínua do relacionamento interpessoal
4.6 Implantar programa de gestão participativa
4.7 Implantar e avaliar o PCMSO – NR 7 (Medicina ocupacional e engenharia de segurança do trabalho)

PASSO 5 (MACRO ETAPA): Gerenciar pelas diretrizes
5.1 Criar um padrão de sistema
5.2 Definir diretrizes e metas de sobrevivência
5.3 Desdobrar as diretrizes e metas
5.4 Definir e divulgar negócio, visão, missão e princípios
5.5 Elaborar e implantar o planejamento estratégico
5.6 Acompanhar as diretrizes
5.7 Sistematizar a criação de novos produtos

PASSO 6 (MACRO ETAPA): Gerenciar a rotina
6.1 Criar um padrão de sistema
6.2 Definir o negócio de cada área do laboratório clínico
6.3 Padronizar os processos fundamentais do laboratório clínico
6.4 Estabelecer indicadores de desempenho gerenciais
6.5 Definir metas individuais para o desempenho das áreas do   laboratório clínico
6.6 Sistematizar soluções de problemas
6.7 Sistematizar tratamento de anomalias (problemas/não conformidades)

PASSO 7 (MACRO ETAPA): Manter o foco no cliente
7.1 Sistematizar informações ao cliente
7.2 Sistematizar pesquisas de satisfação
7.3 Sistematizar o tratamento de reclamações
7.4 Melhorar o bem-estar do cliente

PASSO 8 (MACRO ETAPA): Fortalecer as ações comunitárias
8.1 Definir política de ações comunitárias
8.2 Definir ações de preservação do meio ambiente
8.3 Ampliar relações com órgãos de ensino

PASSO 9 (MACRO ETAPA): Garantir a qualidade
9.1 Participar de programas de controle interno e externo da qualidade, mantendo nível de excelência
9.2 Obter certificação em Norma da ISO
9.3 Obter acreditação por Sociedade Científica
9.4 Obter prêmios em Programas Oficiais de Qualidade e Produtividade

PASSO 10 (MACRO ETAPA): Implantar o Programa 5S’s
10.1 Descarte (UTILIZAÇÃO)
10.2 Ordem (ORGANIZAÇÃO)
10.3 Limpeza
10.4 Asseio (SAÚDE e HIGIENE)
10.5 Autodisciplina

No próximo capítulo, ainda no tema do SIG, mostraremos uma importante ferramenta para antecipar as necessidades e atender as expectativas da clientela dos laboratórios clínicos, chamada de “Qualimetria”. Até lá pessoal e que Deus vos acompanhe!

Compartilhe:

Humberto Façanha
Publicado por Humberto Façanha

Atualmente é diretor da Unidos Consultoria e Treinamento e professor da Pós-Graduação em Análises Clínicas do curso de Biomedicina – Instituto Cenecista de Ensino Superior de Santo Ângelo (IESA). Professor do Centro de Pós-Graduação da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas – CPG/SBAC. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Engenheiro Eletricista pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Engenheiro de Segurança do Trabalho pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Especialista em Engenharia de Análise e Planejamento de Operação de Sistemas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/ELETROBRAS), formação em gestão da qualidade e Auditor Líder em ISO 9000. Contatos: humberto@unidosconsultoria.com.br e hfcfunidos@yahoo.com.br

Este conteúdo é de responsabilidade do colunista e não expressa a opinião do LabNetwork.