Nas últimas semanas houve um aumento significativo de casos de síndrome gripal em diversas regiões do Brasil, causados por Influenza A subtipo H3N2.

“Tal cenário serve de alerta aos demais grandes centros urbanos e turísticos em função do risco de importação de casos de Influenza, especialmente em locais cujas medidas não farmacológicas para a mitigação da transmissão da Covid-19 estejam com baixa adesão, pois também afetam a transmissibilidade do vírus Influenza”, destaca trecho do Boletim Infogripe, da Fiocruz.

Neste momento, se torna ainda mais fundamental a realização do teste molecular para diferenciação do agente causador da síndrome gripal, pois auxilia no controle epidemiológico e proporciona um tratamento personalizado ao paciente, diminuindo drasticamente o uso de medicamentos.

Solução da Mobius

O Kit XGEN MULTI PR24 (Anvisa 80502070089) identifica simultaneamente 24 patógenos que mais causam infecções respiratórias, inclusive os que estão circulando atualmente no país, por meio de amostras de swab nasofaríngeo, exudatos nasofaríngeos, aspirado nasofaríngeos, lavado broncoalveolar.

O teste permite identificar esses agentes infecciosos a partir de material genético purificado utilizando amplificação de DNA/RNA por transcrição reversa e PCR multiplex (RT-PCR) com subsequente hibridização reversa em uma membrana contendo sondas específicas para cada patógeno.

Mais informações:
[email protected]

Tags:

Boletim Infogripe, Influenza A subtipo H3N2, síndrome gripal, teste molecular

Compartilhe: