Evento acontece no Rio de Janeiro, nos dias 9 e 10 de maio, e conta com participação de especialistas tanto do cenário nacional como internacional

O marcador ESI utiliza a tecnologia do analisador de hematologia DxH 900 da Beckman Coulter, que caracteriza a célula em seu estado quase nativo

Na segunda semana de maio, o Rio de Janeiro recebe profissionais de saúde das áreas de terapia intensiva, medicina de emergência, infectologia, cirurgia, clínica médica e todas as suas subespecialidades, além de pesquisadores e professores, para discutir, durante dois dias, o que há de mais novo no combate à sepse. E para se unir a esse time de peso, que inclui profissionais de diversos países, entre eles Estados Unidos, Holanda, Inglaterra e Austrália, a Beckman Coulter convidou o Dr. Paul R. Moris, Diretor Médico e Científico da marca, para participar do primeiro dia de evento com um simpósio satélite para cerca de 200 pessoas.

Na palestra Early Sepsis Indicator: What if you could know sooner? – ou “Indicador Precoce de Sepse: e se você pudesse saber antes?”, em português -, o Dr. Moris irá apresentar o novo parâmetro hematológico da Beckman Coulter que indica o risco do paciente estar ou vir a desenvolver a doença já na triagem dos serviços de emergência. “O indicador fará com que os médicos recebam os resultados mais rapidamente, sem sobrecarga adicional de fluxo de trabalho para o laboratório ou para o setor de emergência”, explica Juliana Costa, gerente de produto da marca no Brasil. O teste já recebeu o certificado de conformidade com os padrões europeus, foi liberado pelo FDA (Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) e, aqui no país, aprovado pela Anvisa.

“De acordo com dados do Instituto Latino Americano de Sepse, cerca de 30% dos casos mundiais de sepse terminam em óbito. No Brasil, esse índice sobe para mais de 55%, sendo uma das principais causas de mortalidade hospitalar tardia, superando o infarto do miocárdio e o câncer. Por isso, o compromisso da Beckman Coulter em discutir o assunto e trazer novidades para a área”, destaca Daniela Putti, gerente de marketing da América Latina.

O marcador ESI utiliza a tecnologia do analisador de hematologia DxH 900 da Beckman Coulter, que caracteriza a célula em seu estado quase nativo. O sistema VCS 360 pode detectar com exclusividade a distribuição dos monócitos – células inatas do sistema imunológico que funcionam como a primeira linha de defesa contra infecções. O resultado fica pronto em menos de uma hora, uma evolução no diagnóstico da doença, principalmente se levarmos em conta que em 72 horas um paciente pode evoluir para sepse grave ou até para um choque séptico.

Tags:

Beckman Coulter, marcador ESI, parâmetro hematológico, sepse

Compartilhe: