Diferencial do teste favorece o monitoramento epidemiológico e permite à equipe médica tomar a melhor decisão, sobretudo em casos de pacientes críticos

O teste sorológico VIDAS SARS-CoV-2 detecta, separadamente, os anticorpos IgM & IgG com a máxima precisão, possibilitando uma gestão mais detalhada e segura do paciente

Uma das maiores queixas dos profissionais de saúde em relação a diversos tipos de testes sorológicos de Covid-19 disponíveis no Brasil é a alta incidência de resultados falsos-negativos ou falsos-positivos. Isso porque nem sempre esses produtos têm um bom nível de sensibilidade e especificidade, duas variáveis importantes para mensurar e identificar a precisão diagnóstica de um teste.

A fim de suprir essa lacuna, a bioMérieux, líder mundial em diagnóstico in vitro, disponibiliza no Brasil a tecnologia do teste sorológico VIDAS SARS-CoV-2, que detecta, separadamente, os anticorpos IgM & IgG com a máxima precisão, possibilitando uma gestão mais detalhada e segura do paciente.

No caso do Teste IgM, a sensibilidade é de 100% e a especificidade é de 99,6%. Para o Teste IgG, a sensibilidade é de 96,6% e a especificidade é de 100%. A sensibilidade é a capacidade de um teste de identificar, dentre as pessoas com suspeita da doença, aquelas realmente doentes, enquanto especificidade é a capacidade do mesmo teste ser negativo nos indivíduos que não apresentam a doença investigada.

Outro diferencial é a possibilidade do resultado em 27 minutos. Essa alta performance é um trunfo para os profissionais médicos tomarem as melhores decisões, principalmente nos casos de pacientes críticos.

A diferença entre IgG e IgM

Anticorpos são proteínas (imunoglobulinas) produzidas pelo sistema imunológico contra um agente invasor. Sua função é reconhecer, neutralizar e marcar antígenos, isto é, componentes dos agentes infecciosos, para que o nosso organismo os elimine.

Assim, existe um ou mais anticorpos específicos para cada antígeno e, consequentemente, para cada microrganismo causador de infecção. Ao longo da vida, o nosso corpo desenvolve uma série de anticorpos, pertencentes a diversas classes, dentre as quais destacam-se as imunoglobulinas da classe M (IgM) e as da classe G (IgG), que são detectadas na maioria dos testes sorológicos.

É assim que funciona a identificação da presença de anticorpos para o SARS-CoV-2 nas pessoas já infectadas pelo vírus. Os anticorpos da classe IgM podem ser encontrados nas fases iniciais da doença, enquanto os da classe IgG indicam que já decorreu tempo desde a infecção e que a pessoa provavelmente desenvolveu imunidade contra a doença.

Tags:

bioMérieux, covid-19, teste sorológico VIDAS SARS-CoV-2

Compartilhe: