A melhor forma de evitar que essas doenças se instalem é a conscientização e união

Michaela Celestrin – Coordenadora de Marketing do Grupo Polar, Zé Gotinha – Personagem principal da campanha promovida pelo Ministério da Saúde, Ricardo Miranda – Executivo de Contas do Grupo Polar e Marcel Oliveira – CCO da Agência Flush Comunicação, uma empresa do Grupo Polar

Começou dia 6 de agosto a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Sarampo. Todas as crianças de 1 a menores de 5 anos de idade tem até o dia 31/08 para comparecer a uma unidade de saúde, independentemente da situação vacinal. O dia “D” de mobilização nacional será sábado, 18 de agosto, quando os mais de 36 mil unidades estarão abertas no país. A meta é vacinar, pelo menos, 95% das crianças, para diminuir a possibilidade de retorno da pólio e a reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no Brasil.

Na coletiva de lançamento da campanha, o Ministro do Estado da Saúde, Gilberto Occhi, enfatizou que saúde é responsabilidade de todos. “O apoio da iniciativa privada é importante para que haja maior engajamento de toda a população. Quanto maior for o número de pessoas falando sobre um assunto, quanto mais recomendações médicas sobre a importância da vacinação, maior será a mobilização, e o Grupo Polar tem um papel fundamental nesta causa. ”

A eficácia dos medicamentos é uma das maiores preocupações do Grupo Polar, sendo o armazenamento e transporte de vacinas sensíveis a variações de temperatura o principal serviço oferecido pela empresa, já que se não conservadas entre 2°C a 8°C, podem perder seu efeito. Para isso a empresa conta com elementos térmicos, embalagens exclusivas, monitoramento de temperatura e rastreamento.

A empresa recebeu do Ministério da Saúde o certificado de reconhecimento pela parceria e importante contribuição na transmissão da mensagem da campanha para milhares de brasileiros e brasileiras. O farmacêutico Ricardo Miranda que faz parte do work team do Grupo Polar alertou: “Só este ano tivemos mais de 800 casos de sarampo, infelizmente com óbitos, é um dado preocupante que precisamos reverter com a divulgação da campanha.”

Campanha Nacional

O último registro da poliomielite foi há quase 30 anos, em 1989, época em que o Zé Gotinha e a Xuxa estrelavam a campanha de vacinação que bateu recordes de imunização, reconhecida até pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Este ano a rainha dos baixinhos volta acompanhada do Zé Gotinha com o apoio da Galinha Pintadinha e dançarinos do game Just Dance, para mostrar que a vacinação era tão importante no passado como no presente.

Entre as principais possíveis causas para a queda na vacinação aponta-se o próprio sucesso do Programa Nacional de Imunizações, que conseguiu altas coberturas vacinais durante os últimos 44 anos, e outros fatores como o desconhecimento individual de doenças já eliminadas; horários de funcionamento das unidades de saúde incompatíveis com as novas rotinas da população; circulação de notícias falsas na internet e WhatsApp causando dúvidas sobre a segurança e eficácia das vacinas; bem como a inadequada alimentação dos sistemas de informação.

Justamente pensando na eficácia dessas vacinas, o Valida, outra empresa do Grupo Polar, realiza serviços de qualificação e validação de embalagens para transporte de medicamentos, seguindo os parâmetros do “Guia para Qualificação de Transportes de Produtos Biológicos” da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2017.

Transmissão das doenças

A poliomielite é transmitida pela secreção da tosse, espirro, fala, respiração de pessoas infectadas e também pelo contato com objetos, água e alimentos contaminados por fezes. O sarampo também é transmitido pela tosse, espirro, fala de infectados e pode matar.

Por ambos serem contagiosos, é necessário que pelo menos 95% do público-alvo sejam vacinados. Abaixo dessa meta, basta uma única pessoa não imunizada para que o risco de contágio volte.

A campanha pretende vacinar 11 milhões de crianças de um a cinco anos de idade, no entanto as crianças dependem da disponibilidade do responsável em leva-las ao posto de vacinação.

Tags:

Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Sarampo, Grupo Polar

Compartilhe: