Processo de avaliação do curso segue até o dia 29 de abril. A primeira turma do curso de Biomedicina na UFPB teve início no semestre letivo de 2018

É a partir do reconhecimento do curso que a Instituição está autorizada a emitir diplomas para os estudantes. Após essa primeira avaliação os cursos de graduação são reavaliados a cada três anos para a emissão da renovação do reconhecimento 

O curso de Biomedicina do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está passando, nesta semana, pelo processo de avaliação, junto ao Ministério da Educação (MEC), para o reconhecimento do curso. A graduação ofertada pelo CCS é a primeira da Instituição a ser avaliada de forma remota em todas as etapas exigidas pelo processo, que visa atestar a qualidade da formação oferecida na UFPB.

O início da avaliação ocorreu na manhã dessa quarta-feira (27), com a sessão de abertura do processo de reconhecimento do curso de Biomedicina, da qual participaram a Vice-reitora da UFPB. Profa Liana Filgueira, o Chefe do Gabinete Prof. Pablo Nogueira, a Pró-reitora de Graduação, Profa. Silvana Maciel, o Procurador Educacional Institucional, Prof. Jailson Ribeiro, o Coordenador de Currículos Acadêmicos, Prof. Adriano Tavares, a Coordenadora de programas e projetos acadêmicos, Profa. Patrícia Fonseca, a Coordenadora Acadêmica, Profa. Adriana Mascarenhas, a representante da Biblioteca, Jaqueline Rimá, o Diretor do CCS, Prof. João Euclides,  o  Coordenador do Curso de Biomedicina, Prof. Bruno Galvão, além dos avaliadores do MEC designados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira  (Inep).

O Procurador Educacional Institucional, Prof. Jailson Ribeiro, explica que, na UFPB, a criação de um novo curso é autorizada pelo Conselho Universitário (Consuni), dentro do princípio da autonomia das universidades federais, e quando a primeira turma de alunos alcança a média de 50% de integralização do curso, é o momento no qual a Universidade solicita ao MEC que reconheça o curso, considerando que este atende a regulação e encontra-se dentro dos conceitos de qualidade exigidos pelo ministério.

É a partir do reconhecimento do curso que a Instituição está autorizada a emitir diplomas para os estudantes. Após essa primeira avaliação os cursos de graduação são reavaliados a cada três anos para a emissão da renovação do reconhecimento.

“É a forma que o MEC tem para poder acompanhar a evolução dos discentes na sua qualidade de formação geral e específica, e, principalmente, os elementos que determinam qual é o nível de excelência que a Instituição tem na formação, no aprendizado, no desenvolvimento de competências e no protagonismo dos egressos que vão para a sociedade conquistar posições, ocupar cargos estratégicos no setor público, privado, na região, no país e até mesmo fora do país”, disse o procurador.

No período da tarde ocorreu a visita estrutural para avaliação de reconhecimento da graduação de Biomedicina, também realizada de forma remota por meio de georreferenciamento e transmissão audiovisual pela internet, que contou com apoio de técnicos da TV UFPB, da Superintendência de Comunicação da UFPB.

O roteiro da visita incluiu laboratórios e salas de aula dos Departamentos de Morfologia e de Fisiologia e Patologia, biblioteca setorial, laboratórios de informática, sala de metodologias ativas, Museu de Ciências Morfológicas, laboratórios dos Departamentos de Nutrição, Clínica e Odontologia Social e Biologia Molecular, além de blocos de salas de aula e auditório, dentre outros.

A primeira turma do curso de Biomedicina na UFPB teve início no semestre letivo de 2018. De acordo com o coordenador, Prof Bruno Galvão, é a partir do marco regulatório do reconhecimento que o curso recebe uma nota que vai de 1 a 5.

“Quanto mais próximo de 5, o curso é de excelência. São avaliados a organização didática, o corpo docente e também a infraestrutura, então o peso maior desse segmento, de acordo com o instrumento de avaliação, é justamente o corpo docente que tem peso quatro, a infraestrutura e a organização de dados pedagógicos têm peso três”, explicou Galvão.

O Prof. Jailson Ribeiro explica que todo o processo de reconhecimento envolve várias etapas como Instrução processual, preenchimento de informações e envio de documentações  requisitadas pelos avaliadores, visita à infraestrutura, entrevistas  com amostra de alunos de todos os períodos do curso e docentes, diálogo com a Comissão Própria de Avaliação (CPA) e reunião final com os gestores sobre o processo de avaliação.

A Pró-reitora de Graduação, Profa. Silvana Maciel, entende que a avaliação é importante e enriquecedora para a Universidade pelo feedback oferecido. “Os avaliadores têm um olhar externo, eles trazem um pouco da experiência deles e acredito que há avaliações em termos de sugestões para melhoria do curso. A avaliação tem um peso da qualificação e da melhoria, é algo positivo, que traz benefícios”, disse a Pró-Reitora.

Ela destacou o apoio do Reitor, Prof. Valdiney Gouveia, da Reitoria como um todo e da PRG no processo de avaliação. De acordo com a docente, a PRG é responsável, desde o início, pela interlocução com o MEC e por fazer a ponte com os departamentos.

Conforme Profa. Silvana, o curso de Biomedicina tem grande relevância social, com uma gama de professores qualificados e uma boa estrutura, portanto, acredita que seja bem avaliado. “Essa é a primeira avaliação online que a UFPB está recebendo e acredito que esse tipo de avaliação deve permanecer mesmo após a pandemia”, concluiu.

Ainda em 2022, mais um curso da UFPB deve passar pelo processo de avaliação para reconhecimento junto ao MEC, o bacharelado em Administração, do Centro de Ciências Aplicadas e Educação (CCAE), em Mamanguape, previsto para o 2º semestre. Além disso, outras 18 graduações devem ser avaliadas para o processo de renovação do reconhecimento. O processo de reconhecimento do curso de Biomedicina segue até o dia 29 de abril.

Tags:

curso de Biomedicina do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Ministério da Educação (MEC)

Compartilhe: