As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são infecções causadas por vírus, bactérias ou patógenos parasitas. Embora alguns patógenos possam ser adquiridos por meio de outras rotas de transmissão que não a sexual, epidemiologicamente o contato sexual é o mais importante para a sua transmissão.

Com base nos dados de prevalência de 2009 a 2016, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou o total de casos incidentes de IST curáveis em 376,4 milhões, entre os quais 127,2 milhões (95% IC: 95,1-165,9 milhões) de casos de clamídia, 86,9 milhões (95% IC: 58,6-123,4 milhões) de casos de gonorreia, 156,0 milhões (95% IC: 103,4-231,2 milhões) de casos de tricomoníase e 6,3 milhões (95% IC: 5,5-7,1 milhões) de casos de sífilis. Ainda segundo a OMS, a situação da sífilis no Brasil não é diferente da de outros países. Os números de casos da infecção são preocupantes e a infecção precisa ser controlada.

Diante deste cenário, os testes laboratoriais apresentam um papel importante para a gestão e controle das ISTs, por facilitarem a prevenção da transmissão e tratamento dos sintomas.

O novo kit diagnóstico da Euroimmun, o EUROArray STI-11 permite a detecção simultânea de 11 patógenos sexualmente transmissíveis: Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae, Herpes simplex vírus 1, Herpes simples vírus 2, Haemophilus ducreyi, Mycoplasma genitalium, Mycoplasma hominis, Treponema pallidum, Trichomona vaginalis, Ureaplasma parvum, Ureaplasma urealyticum, através de amostras de urina ou esfregaço.

O teste se baseia na amplificação de seções genéticas definidas dos patógenos e na detecção subsequente por meio de uma reação de hibridização com sondas de DNA imobilizadas no sistema microarray.

Na primeira etapa da reação, regiões específicas de DNA dos patógenos presentes na amostra são amplificadas por meio da reação em cadeia de polimerase (PCR) usando um sistema de primers fluorescentes multiplex. Na segunda etapa, os produtos são analisados usando o método de microarray, onde ocorrerá a ligação específica (hibridização) dos produtos de PCR fluorescentes com sondas de DNA correspondentes imobilizadas nos spots da lâmina. Esta ligação será detectada utilizando o equipamento Microarray Scanner.

A detecção é altamente específica e sensível e oferece uma enorme vantagem de tempo em relação à detecção por cultura. O kit EUROArray STI-11 contribui, portanto, substancialmente para melhorar o diagnóstico de infecções por patógenos sexualmente transmissíveis e já encontra-se registrado na Anvisa sob o número 10338930233.

Para saber mais informações, clique aqui.

Referências Bibliográficas

https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/85343/9789241505840_por.
pdf;jsessionid=7DB8004B5795D06C05995035A545C898?sequence=7
– Acessado em 13 de Março de 2021.

https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2020/outubro/29/BoletimSfilis2020especial.pdf – Acessado em 13 de Março de 2021.

Tags:

EUROArray STI-11, Euroimmun, Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)

Compartilhe: