Os laudos são integrados e submetidos a regras de consistência e validação no SIL (Sistema de Informática Laboratorial)

Somando à experiência e conhecimento teórico-prático dos microbiologistas, a alta tecnologia está presente na rotina do Alvaro Apoio para caracterização de um patógeno e definição de seu papel no desencadeamento de uma doença. A espectrometria de massas (MALDI TOF), que permite realizar essa identificação em até dois minutos, é uma delas.

Os principais benefícios do exame? Além de muito prático, ele tem alta sensibilidade e especificidade.

Os antibiogramas são automatizados e complementados por métodos de disco-difusão, quando necessário, ou gradiente de concentração (Etest) e microdiluição para determinar ou confirmar a Concentração Inibitória Mínima, seguindo os padrões do CLSI (Clinical and Laboratory Standards Institute – EUA).

Como funciona

Os laudos são integrados e submetidos a regras de consistência e validação no SIL (Sistema de Informática Laboratorial). É possível viabilizar a interface com outros sistemas compatíveis, evitando a necessidade de digitação e retrabalho para os laboratórios de apoio, garantindo a segurança dos dados.

As hemoculturas são realizadas por método automatizado de monitoração contínua. Isto garante maior sensibilidade (capacidade de detectar a infecção com um número pequeno de bactérias na amostra ou bem no início da infecção), possibilitando um diagnóstico mais rápido e acurado.

São usados meios de cultura de qualidade assegurada e reconhecida no mercado, assim como meios cromogênicos e outros seletivos ou enriquecidos para aumentar a discriminação e sensibilidade.

Padronização, melhoria contínua e qualidade em todos os processos

Há vários anos, o Alvaro Apoio possui a certificação renovada periodicamente pelo CAP (Colégio Americano de Patologistas) e pelo PELM (Programa de Excelência para Laboratórios Clínicos ), da SBPC (Sociedade Brasileira de Patologia Clínica)/Controllab.

Tags:

Alvaro Apoio, antibiogramas, espectrometria de massas

Compartilhe: