Membranas de gelatina podem ajudar nessa tarefa de maneira fácil, segura e vantajosa

Os filtros de gelatina estão disponíveis como unidades de filtração pré-montadas e pré-esterilizadas

Os surtos de doenças infecciosas representam um importante problema global de saúde pública, mas também apresentam desafios e ameaças às economias globais e aos sistemas de saúde. As infecções virais sem tratamentos antivirais são particularmente ameaçadoras, portanto, entender as fontes de infecção, as vias de transmissão e como elas contribuem para a disseminação da doença facilitam a prevenção e adoção de medidas eficazes de controle.

Atualmente, a pandemia de Covid-19 demonstra a importância de insights sobre transmissão e infecciosidade de vírus patogênicos humanos ao longo do tempo e no espaço. Atualmente, há pouca informação sobre as características SARS-CoV-2 aerotransportado pelo ar devido às dificuldades na amostragem de aerossóis carregados de vírus e desafios na quantificação em baixa concentração.

Essa falta de entendimento limita a avaliação eficaz dos riscos, prevenção e controle de surtos de doenças como a Covid-19; o monitoramento de ar é essencial em ambientes hospitalares como: recepção, sala de espera, enfermaria, centro cirúrgico, área da equipe médica (especialmente vestiários) e também em áreas limpas e ambientes controlados dentro da indústria farmacêutica.

No entanto, já existem vários estudos enfocando esse aspecto, a importância do ar como caminho de transmissão para vírus. Um método fácil, altamente eficiente e sensível para o monitoramento de microrganismos patogênicos no ar bem, como vírus, é o método da membrana de gelatina. Estes filtros são particularmente adequados, pois mostram eficiência na coleta de vírus com taxas de retenção de até 99,76% e estudos já comprovaram que as análises por membrana de gelatina são superiores a outros métodos de amostragem de vírus existentes hoje no mercado.

Air Port MD8 com membrana de gelatina instalada

Para a otimização ainda maior do monitoramento ambiental, as membranas de gelatina podem ser facilmente dissolvidas em água deionizada ou qualquer outro tampão ou meio apropriado e posteriormente processadas para detecção quantitativa em PCR. Esta metodologia por PCR permite a obtenção de informações rápidas, sensíveis, altamente específicas e confiáveis e em tempo real. Além disso, a opção de armazenar os filtros de gelatina após a amostragem, bem como a opção de enviar os filtros de gelatina para um laboratório para análises adicionais antes que a dissolução possa ser muito benéfica.

A tecnologia de monitoramento ambiental da Sartorius com os modelos Air Port MD8 e MD8 Airscan® é o parceiro ideal para o monitoramento contínuo do ar por até 8 horas, e com suas membranas de gelatina solúveis em água, tendo sido utilizado com sucesso no monitoramento de ar em hospitais de Wuhan na China durante o surto de coronavírus.

Saiba como o modelo MD8 atende às necessidades de monitoramento de ar acessando aqui.

Mais informações:
Tel.: (11) 4362-8900
E-mail: [email protected]

Tags:

covid-19, membrana de gelatina, Sartorius, vírus patogênicos humanos

Compartilhe: