A imunoquímica é um ramo da química que se concentra no estudo do sistema imunológico, bem como nas respostas imunes. A água ultrapura é essencial. Por quê?

A imunoquímica é um ramo da química que estuda a funcionalidade específica e os mecanismos do sistema imunológico a nível molecular, observando especificamente as interações entre anticorpos e antígenos. Tem havido muitos desenvolvimentos na área da imunoquímica e em muitas aplicações da evolução molecular, patologia e virologia.

Imunocitoquímica

A imunocitoquímica (ICC) investiga o processo de visualização de proteínas ou antígenos específicos e a interação de anticorpos de ligação em células inteiras e intactas. Esses estudos permitem que os investigadores avaliem se as células expressam antígenos específicos.

Imuno-histoquímica

Imuno-histoquímica (IHC) refere-se ao processo de localização de antígenos em células de tecido, explorando o princípio da ligação específica de anticorpos a antígenos em tecidos biológicos. É um processo particularmente importante no diagnóstico de células malignas, tais como tumores cancerígenos. A água é necessária em todos os laboratórios de histologia, desde a água e banhos de flutuação, além de existir na maioria dos instrumentos automatizados presentes.

Impacto da água

Como a água é necessária em todo o campo da imunoquímica, é importante ter o tipo de água certo para as suas necessidades. Depósitos duros ou biofilmes bacterianos podem acumular-se se for utilizada água de má qualidade. Quando a água entra em contato direto com as amostras, é importante que não existam impurezas ou contaminantes que possam interferir com os anticorpos e os ensaios.

Requisitos da água

Certifique-se de que está a utilizar o tipo de água certo para a sua aplicação. Aqui estão os requisitos para aplicações de imunoquímica.

Conheça os equipamentos da Veolia adequados para essa aplicação. Clique aqui.

Compartilhe: