Importante destacar que a dosagem do PSA não substitui o toque retal: os dois exames devem ser realizados no rastreio do câncer de próstata

Criado no Brasil em 2011 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, o Novembro Azul promove ações de esclarecimento sobre o câncer de próstata no país, tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros, ficando atrás apenas do tumor de pele não melanoma. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que serão mais de 68 mil novos casos da doença em 2018.

A Sociedade Brasileira de Urologia e a Associação Europeia de Urologia indica o rastreamento do câncer de próstata a partir dos 50 anos ou a partir dos 45 anos no caso de negros ou com histórico familiar da doença. Além do toque retal, outro exame essencial ao diagnóstico do câncer de próstata é a dosagem no sangue do PSA. Produzido pela próstata, o PSA pode estar aumentado em diversas condições que afetam o órgão, incluindo o câncer. Outras causas são inflamações, chamadas de prostatites, traumas, hiperplasia prostática benigna e até a ejaculação.

Para incentivar os cuidados com a saúde e conscientizar sobre a importância de manter os exames laboratoriais de rotina em dia, o Labi Exames oferece, durante todo o mês de novembro, 1.000 exames gratuitos. Os primeiros 1.000 homens que forem a uma das cinco unidades do Labi Exames podem fazer gratuitamente o PSA Total.

“A variação do PSA de um exame para outro pode ser mais importante do que um valor isolado. Importante destacar que a dosagem do PSA não substitui o toque retal: os dois exames devem ser realizados no rastreio do câncer de próstata”, orienta o médico Octavio Fernandes, VP de Operações do Labi Exames. “Quanto mais cedo a doença for descoberta, maiores são as chances de cura. Por isso é fundamental manter os exames de rotina em dia”, finaliza o médico.

Tags:

Câncer de Próstata, dosagem no sangue do PSA, Labi Exames, Novembro Azul

Compartilhe: