O LC-MS moderno não seria uma técnica tão poderosa se a água ultrapura não fosse usada para minimizar as impurezas na preparação de amostras, padrões e brancos e para as fases móveis

A grande variedade de aplicações envolvendo análise por cromatografia líquida – espectrometria de massa em tandem (LC-MS/MS) tem pelo menos uma coisa em comum – todas usam água ultrapura (UPW).

O LC-MS moderno não seria uma técnica tão poderosa se a água ultrapura não fosse usada para minimizar as impurezas na preparação de amostras, padrões e brancos e para as fases móveis. Este conteúdo tem como objetivo lembrar o leitor da gama desses aplicativos LC-MS/UPW para estudar as funções e níveis de contaminantes no ambiente, tomando alguns exemplos de pesquisa usando água ultrapura dos modelos Purelab Chorus 1.

A contaminação das águas subterrâneas é geralmente considerada como proveniente da atividade humana, mas há uma série de toxinas que ocorrem naturalmente que podem contaminar as águas naturais. Duas dessas substâncias são o carcinógeno ptaquilosídeo e seu produto de degradação pterosina B. Em 2016, Clauson-Kaas e sua equipe aumentaram a velocidade e a confiabilidade de um método para sua determinação em águas naturais usando extração em fase sólida e UPLC-MS/MS. Loganin foi usado como um padrão interno e o ciclo total de execução pode ser reduzido para apenas 5 min. Os limites de detecção foram 8 e 4 ng/L, respectivamente. O tamponamento das amostras a pH 5,5 com acetato de amônio antes do transporte melhorou significativamente as recuperações.

Em um amplo estudo de pesticidas em fontes de água potável na Holanda, Rosa Sjerps et al.2 desenvolveu um método LC-MS/MS para 24 pesticidas recentemente autorizados, selecionados com base em sua mobilidade e persistência. Quinze desses pesticidas foram detectados, incluindo sete em concentrações acima do padrão de qualidade da água potabilizada pela concessionária. Dois neonicotinoides foram encontrados nas maiores concentrações: acetamiprida (1,1 mg/L) e tiametoxame (0,4 mg/L). No geral, o estudo mostrou que os pesticidas são uma grande preocupação nas fontes de água potável na Holanda. Em um terço das áreas de captação, a concentração de pesticidas e/ou metabólitos excedeu os padrões de qualidade da água. A ocorrência de agrotóxicos recentemente autorizados em fontes de água potável demonstrou a importância de manter atualizados os métodos de monitoramento de rotina.

A benzisotiazolinona é usada em produtos cosméticos (por exemplo, enxaguante para as mãos, protetor solar, desodorizadores) como conservante e em escala industrial como biocida em edifícios (para matar fungos em telhados e edifícios), bem como conservante em tintas e produtos de limpeza . Seu uso generalizado resulta inevitavelmente em sua presença no meio ambiente. Vargas3 investigou sua fotodegradação em água que produziu quatorze produtos e elucidou suas estruturas usando GC-MS, FT-ICR-MS e LC-MS/MS. Dados de LD50 de rato oral foram usados para avaliar a toxicidade. Os fotoprodutos com grupo fenólico ou sulfino foram mais tóxicos que a benzisotiazolinona.

Mais informações:
[email protected]

Referências:

1. UPLC-MS/MS determination of ptaquiloside and pterosin B in preserved natural water Frederik Clauson-Kaas, Hans Christian Bruun Hansen & Bjarne W. Strobel Analytical and Bioanalytical Chemistry volume 408, pages7981–7990(2016).

2. Occurrence of pesticides in Dutch drinking water sources Rosa M A Sjerps, Pascal J F Kooij, Arnaut van Loon, Annemarie P Van Wezel Chemosphere 2019 Nov. 235:510-518. doi: 10.1016/j.chemosphere.2019.06.207.

3. Photodegradation of benzisothiazolinone: Identification and biological activity of degradation products Zsuzsanna Varga, Edith Nicol, Stéphane Bouchonnet Chemosphere Volume 240, February 2020, 124862.

Tags:

água ultrapura, cromatografia líquida - espectrometria de massa em tandem (LC-MS/MS), Purelab Chorus 1.

Compartilhe: