O Innovation Hub in Point of Care Technologies (POCT Hub) será o primeiro no Brasil a concentrar técnicas de biologia molecular, biossensores eletroquímicos e testes diagnósticos rápidos por imunocromatografia em um mesmo local

O novo espaço fará parte do Centro Multiusuário de Pesquisa de Bioinsumos e Tecnologias em Saúde (CMBiotecs) da Universidade Federal de Goiás (UFG)

A Merck, líder em ciência e tecnologia, por meio de sua divisão de Life Science acaba de anunciar uma aliança estratégica com Universidade Federal de Goiás (UFG) para viabilizar a implementação de um centro de prototipagem e treinamento para testes diagnósticos rápidos. O novo espaço é o primeiro no Brasil a unir, no mesmo local, técnicas de biologia molecular, testes rápidos por imunocromatografia de fluxo lateral e biossensores eletroquímicos.

A iniciativa com a UFG está em linha com a missão da companhia, de colaborar com a comunidade científica para solucionar desafios complexos em Life Science. “É motivo de muito orgulho para nós poder contribuir com a capacitação de pesquisadores no Brasil e, futuramente, também em colaboração com outras universidades e empresas no resto da América Latina. A área diagnóstica é fundamental para superar os desafios em ciência, que ficaram ainda mais evidentes com a pandemia”, afirma Fabio Demétrio, Diretor Comercial de Research da Merck Brasil.

Além de recursos financeiros, a nova colaboração envolve a doação de equipamentos e a contribuição técnico-científica para o desenvolvimento profissional e de projetos do Centro de Inovação, ajudando na ampliação das fases de P&D para identificação do ciclo de vida das tecnologias dedicadas à execução de testes diagnósticos rápidos, também conhecidos como Point of Care (POCT), não apenas em saúde como também em necessidades da agricultura e pecuária.

“O projeto visa o fortalecimento da capacidade produtiva da indústria e sua independência tecnológica, por meio da geração de mão de obra especializada e de testes rápidos de interesse do mercado, contribuindo, assim, para o controle das doenças endêmicas e questões relacionadas à saúde humana no Brasil. Futuramente passaremos a aceitar projetos de prototipagem e amostras de validação de instituições situadas em outros países da Região – em breve, também estendido para saúde animal e agricultura”, explica a Dra. Samira Buhrer, coordenadora do projeto e pesquisadora de Imunologia Aplicada da Universidade Federal de Goiás (UFG).

A Merck, por meio de sua divisão de Life Science Research Solutions, fornece a fabricantes de diagnóstico in vitro diversas matérias-primas, equipamentos e serviços para desenvolvimento, ampliação e necessidades de pesquisa.

O novo Centro de Inovação e Tecnologia funcionará no recém-inaugurado Centro Multiusuário de Pesquisa de Bioinsumos e Tecnologias em Saúde (CMBiotecs), do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPSTP), da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Tags:

life science, Merck, testes diagnósticos rápidos

Compartilhe: