ESI permite que um simples exame de sangue alerte para a doença já na triagem dos serviços de emergência

O novo marcador ESI assim como o analisador de hematologia DxH 900 estarão disponíveis comercialmente no futuro, com lançamento previsto para o final do ano.

Uma doença da qual pouco se fala, mas muito se teme. Cerca de 20% dos casos mundiais de sepse terminam em óbito, segundo a Organização Mundial da Saúde. O número é ainda mais alarmante quando se pensa em Brasil: mais de 55%, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Unifesp e do Instituto Latino Americano de Sepse, o Ilas. Por isso, avançar no diagnóstico e tratamento da condição é mais do que necessário, é vital. E um novo exame, que acaba de receber o registro da comunidade europeia, pode reforçar a luta contra a doença. Trata-se do ESI, Early Sepsis Indicator, ou Indicativo de Sepse Precoce, em português, da Beckman Coulter Diagnostics.

O marcador ESI é o primeiro teste em hematologia da Beckman Coulter que pode sinalizar, já na triagem dos serviços de emergência, a possibilidade de um quadro de sepse ou o risco do paciente desenvolver a doença. “Como o pessoal do setor de emergência está constantemente na linha de frente dos pacientes em condições críticas, fornecer a eles uma ferramenta simples e fácil para detecção da sepse pode ajudar a fazer avanços significativos contra essa ameaça predominante” explica Peter Soltani, pH.D., vice-presidente sênior e gerente geral de Negócios de Hematologia da Beckman Coulter. “O fato do indicador de alerta precoce da sepse fazer parte de um exame de sangue de rotina significa que os médicos receberão os resultados rapidamente, sem sobrecarga adicional de fluxo de trabalho para o laboratório ou para o setor de emergência”, conclui.

O marcador ESI utiliza a tecnologia exclusiva do analisador de hematologia DxH 900 da Beckman Coulter, que caracteriza a célula em seu estado quase nativo. A poderosa tecnologia do sistema VCS 360 pode detectar com exclusividade alterações morfológicas em monócitos – células inatas do sistema imunológico que funcionam como a primeira linha de defesa contra infecções. Os monócitos desempenham seu papel na resposta imune desregulada à sepse, e a identificação de alterações morfológicas fornece ao profissional de saúde informações sobre a possibilidade de sepse mais cedo do que outros indicadores.

O novo marcador ESI assim como o analisador de hematologia DxH 900 estarão disponíveis comercialmente no futuro, com lançamento previsto para o final do ano.

A síndrome

A sepse ocorre quando a resposta do corpo a uma infecção desencadeia uma inflamação em outros órgãos. Já foi chamada de infecção no sangue, mas, atualmente, é mais conhecida como infecção generalizada. Os sintomas mais comuns são febre, oscilação de pressão, aumento do ritmo cardíaco ou da frequência respiratória e confusão mental.

Tags:

Beckman Coulter Diagnostics, Indicativo de Sepse Precoce, sepse

Compartilhe: