Xpert® C. difficile detecta a presença do Clostridium difficile produtor de toxinas em 45 minutos

As novas diretrizes americanas de prática clínica (IDSA/SHEA) para detecção de C. difficile produtor de toxinas, uma das principais causas de infecção gastrointestinal, enfatizam a necessidade do diagnóstico rápido e o papel crítico do método de PCR para o melhor controle das infecções hospitalares.

A Cepheid como parceira na redução das taxas de infecção por C. difficile, está empenhada em avançar com o uso das melhores práticas para detectar e gerenciar as infecções por C. difficile, incluindo o uso criterioso de testes e metodologias. Para destacar ainda mais a discussão sobre o diagnóstico adequado de C. difficile e prevenção de infecções, a Cepheid lançou recentemente o site www.knowyourpoo.com. Neste site é possível encontrar artigos científicos, perguntas frequentes, material educacional e webinars (atualmente disponíveis apenas em Inglês).

“Como as novas diretrizes enfatizam, a avaliação clínica do paciente é fundamental para o diagnóstico adequado da infecção causada por C. difficile“, disse o Dr. Niaz Banaei, Diretor de Microbiologia Clínica do Stanford Medical Center. “Para reduzir o excesso de testes em nosso Hospital, agora exigimos que antes de colher amostra para teste laboratorial, sejam feitas detalhadas avaliações clínicas. Uma vez que sabemos que o paciente tem sinais e sintomas consistentes para infecção por C. difficile, queremos usar o teste disponível que tenha a maior sensibilidade. Essa abordagem melhorou a precisão geral de nossos diagnósticos, reduziu significativamente nossas taxas de infecção causada por C. difficile e é consistente com as novas diretrizes”.

Enquanto as novas diretrizes mencionam várias abordagens para o diagnóstico de C. difficile, incluindo aqueles que utilizam algoritmos de testes múltiplos, a PCR continua sendo o método mais sensível para a detecção de C. difficile produtor de toxinas, o que é crítico para o diagnóstico preciso e atividades de prevenção de infecção nos hospitais.

“Estudos publicados na Europa e nos Estados Unidos mostram que os métodos de testes baseados em anticorpos, como os usados ​​em muitos hospitais, são menos sensíveis do que os métodos de PCR, o que levará a um aumento de casos falsos negativos. Esses casos, por sua vez, podem levar à propagação da infecção nos hospitais”, disse o Dr. Fred C. Tenover, vice-presidente de Assuntos Científicos da Cepheid. “A alta sensibilidade do PCR permite que você descarte a infecção causada por C. difficile com alta confiança e evita que você trate um paciente sem necessidade. Quando isso é acompanhado de uma avaliação clínica, o teste de PCR torna-se uma poderosa ferramenta para controlar a propagação da infecção”.

A Solução – Xpert® C. difficile

Xpert® C. difficile detecta a presença do Clostridium difficile produtor de toxinas em 45 minutos. Detecção de três alvos: Toxina B, Toxina Binária (cdtA) e tcdCdeletion, oferece cobertura superior e identificação das cepas epidêmicas 027 / NAP / BI. Rapidez e precisão sem a necessidade de testes adicionais ou repetidos.

Para mais informações:

[email protected]

Tel.: (11) 3524-8383

Tags:

C. difficile produtor de toxinas, Cepheid, PCR

Compartilhe: