As duas empresas trabalharão com o Laboratório de Ciência Molecular Ambiental, uma facility do Departamento de Energia dos EUA, localizada no Pacific Northwest National Laboratory, utilizando a plataforma principal da Cellenion para isolamento de célula única e dispensação em nanolitros

A tecnologia nanoPOTS foi desenvolvida por cientistas do PNNL especificamente para tratar do processamento de amostras para análise de amostras pequenas baseada em espectrometria de massa

Hoje, a Scienion e a Cellenion, ambas parte do grupo BICO, empresa líder em bioconvergência, anunciaram que licenciaram com exclusividade uma invenção do Pacific Northwest National Laboratory (PNNL) e também firmaram um contrato de colaboração de pesquisa e desenvolvimento com o  Environmental Molecular Sciences Laboratory (EMSL). Por meio dessa parceria intercontinental, pesquisadores na França, Alemanha e Estados Unidos desenvolverão ainda mais a plataforma de Nanodroplet Processing in One pot for Trace Samples – nanoPOTS – para uso comercial.

“Estamos muito entusiasmados por finalmente tornar o nanoPOTS um produto comercialmente disponível”, disse o Dr. Anjali Seth, Líder do Projeto de Proteômica de Célula Única da Cellenion. “Esse contrato é outro marco importante para elevar a preparação e análise de amostras de célula única a um outro nível.”

A tecnologia nanoPOTS foi desenvolvida por cientistas do PNNL especificamente para tratar do processamento de amostras para análise de amostras pequenas baseada em espectrometria de massa. Em combinação com o cellenONE, a tecnologia exclusiva da Cellenion para isolamento de célula única e dispensação de volume ultrapequeno, a plataforma nanoPOTS permite a análise através da espectrometria de massa por cromatografia líquida ultrassensível para fornecer análises proteômicas aprofundadas de amostras biológicas tão diminutas, quanto células únicas.

“O poder analítico fornecido pelo nanoPOTS pode ajudar a identificar novas fontes de energia limpa, desvendar segredos para manter a agricultura saudável durante as secas e apontar marcadores de doenças para diabetes e câncer”, disse Jennifer Lee, Gerente Comercial do PNNL. “Como um laboratório nacional, uma de nossas missões principais é transferir a propriedade intelectual desenvolvida por meio de financiamento federal para a indústria privada, onde ela pode ter um impacto social positivo. Esperamos que os nanoPOTS sejam acessíveis à comunidade científica em geral.”

O acordo fortalece ainda mais a posição da Cellenion no campo da preparação de amostras para análise de células únicas para genômica e proteômica.

Para outras empresas ou organizações de pesquisa interessadas em fazer parceria com a Scienion e a Cellenion, visite: www.scienion.com ou www.cellenion.com.

Tags:

Cellenion, nanoPOTS, Scienion

Compartilhe: