O Capillarys 3 DBS é o equipamento da Sebia dedicado a realizar a triagem das hemoglobinopatias em amostras de recém-nascidos

Com o slogan “Capillarys 3 DBS, a melhor solução para a triagem das hemoglobinopatias neonatal”, a empresa Sebia lançou oficialmente o equipamento no mercado brasileiro.

O Capillarys 3 DBS, cuja sigla significa em inglês dry blood sample e em português amostra de sangue seco, é o equipamento da Sebia dedicado a realizar a triagem das hemoglobinopatias em amostras de recém-nascidos.

Foram vários anos para o desenvolvimento do projeto, onde a voz do cliente foi ouvida, através de uma pesquisa global em centenas de centros especializados em triagem neonatal e que resultou em um projeto inovador, associando qualidade técnica, rapidez e rastreabilidade de ponto a ponto, requisitos estes pontuados pelos especialistas como os mais importantes.

O evento de lançamento contou com a grande maioria das lideranças do programa de triagem neonatal do Brasil, representando praticamente todos os estados brasileiros.

A grade científica contou com o professor doutor Édis Belini, da Faculdade Federal de Mato Grosso do Sul, discorrendo sobre as dificuldades do diagnóstico das hemoglobinopatias neonatal e da professora doutora Fátima Sonati, com experiência internacional em doenças genéticas das hemoglobinas. O tema apresentado pela doutora Fátima foi sobre a heterogeneidade das variantes das hemoglobinas na população brasileira.

Já a analista Stefanie Massari, do instituto Jô Clemente, apresentou a experiência da instituição na validação do sistema da Sebia em frente ao sistema HPLC com um N de aproximadamente 5.000 amostras e o gerente de produtos da Sebia, Gedson Novais, apresentou os resultados do estudo LEAN, realizado em um laboratório de grande porte dos Estados Unidos.

Segundo o depoimento dos convidados, foi um evento de alto nível e muito bem organizado e além disso um momento onde puderam se encontrar e rever os amigos de longa caminhada.

Tags:

Capillarys 3 DBS, Sebia, triagem das hemoglobinopatias em amostras de recém-nascidos

Compartilhe: