A ECO Diagnóstica possui no seu portfólio os produtos da Linha F-Line (Sistema de Ensaio Fluorescente – “FIA”), que consiste na tecnologia química fluorescente a base de európio, a qual permite uma detecção altamente sensível dos analitos alvos.

Para a linha respiratória, a ECO Diagnóstica possui os seguintes testes:

– ECO F Influenza A/B

– ECO F Strep A Ag

– ECO F RSV Ag

– ECO F S. pneumoniae Ag

– ECO F Legionella Ag

A FIA é uma técnica mais sensível e específica que a imunocromatografia (técnica utilizada em testes rápidos), e proporciona resultados mais assertivos, detectando níveis de infecções menores, conforme se observa abaixo:

Os resultados dos testes são liberados de forma semi-quantitativa, com o valor de COI (índice de corte), que é utilizado para avaliar o nível de infecção do paciente. Os testes que apontam resultado somente “positivo” e “negativo”, em infecções baixas, podem gerar dúvida na leitura.

Os dispositivos de testes utilizam tecnologia 2D, com informações do lote, validade e procedimento do teste, além do portfólio de máquinas que utilizam software e código de barras para rastreabilidade e segurança do resultado.

As doenças respiratórias precisam de diagnóstico rápido e correto para diminuir a letalidade e evitar a transmissão. Portanto, o diagnóstico realizado de forma precoce, nas primeiras horas, tem clara implicação positiva no tratamento e prognóstico do paciente.

Pacientes com quadros graves (tais como os transplantados, HIV positivo, em uso de corticoides e com câncer), adicionado ao resultado positivo para alguma doença respiratória, tem a forma de tratamento modificada a fim de evitar o uso desnecessário de antibióticos, diminuir efeitos adversos, o tempo de internação e os custos.

Em destaque, o Kit ECO F Influenza A/B, que detecta um total de 61 cepas de vírus de Influenza compostas de 44 da Influenza A e 17 da Influenza B, no qual o número de cepas identificadas é maior do que nos testes rápidos por imunocromatografia.

Em Minas Gerais, até 10 de junho haviam sido notificados 1.354 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (“SRAG”). Do total de casos notificados com amostras já processadas, 75 casos foram confirmados por SRAG por Influenza e 166 foram confirmados para outros vírus respiratórios.

Para mais informações: (31) 3653-2025/ [email protected].

Tags:

ECO Diagnóstica, tecnologia química fluorescente a base de európio

Compartilhe: