O teste apresenta desempenho clínico superior a 99% de sensibilidade e especificidade

De acordo com as estimativas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (US-CDC), da Organização Mundial da Saúde, e de parceiros globais na área de saúde, até 650 mil mortes por ano estão associadas a doenças respiratórias da gripe sazonal.

As novas cifras de 290 mil a 650 mil mortes se baseiam em dados mais recentes de um grupo maior e mais diversificado de países, incluindo os de renda média baixa, e excluem óbitos por doenças não respiratórias. Quase todas as mortes entre crianças menores de 5 anos com infecções do trato respiratório inferior relacionadas à gripe ocorrem nos países em desenvolvimento.

Esses elevados números indicam o alto fardo dessas doenças e seus substanciais custos econômicos e sociais para o mundo.

Segundo o US-CDC, todos os países, ricos e pobres, grandes e pequenos, devem trabalhar em conjunto para controlar os surtos de gripe, isso inclui o fortalecimento da capacidade de detectar a doença, responder a surtos e fortalecer os sistemas de saúde para melhorar a saúde dos mais vulneráveis e de alto risco.

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Os sintomas são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo ser fatal. O vírus vive por duas a oito horas em superfícies e lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de contaminação.

O excesso de chuvas e a umidade do ar causam efeitos nocivos à saúde. A elevação da umidade acompanhada de alterações da temperatura e do resfriamento do corpo provoca o enfraquecimento do sistema imunológico, favorecendo a penetração de vírus, fungos, ácaros e bactérias, responsáveis pela transmissão de doenças.

Nesse tempo de constantes variações climáticas, aumenta o número de atendimentos nos postos de saúde devido a gripes, resfriados, alergias e problemas respiratórios.

O diagnóstico assertivo e rápido é essencial para o tratamento das doenças e para produzir estimativas nacionais que auxiliem as entidades de saúde nas políticas de prevenção.

A ECO Diagnóstica apresenta em seu portfólio o teste imunocromatográfico para a detecção qualitativa da presença de antígenos de Influenza tipo A (H1N1) e tipo B em amostras humanas de nasofaringe.

O teste apresenta desempenho clínico superior a 99% de sensibilidade e especificidade, liberando os resultados em apenas 10 minutos. Os kits apresentam controle positivo e negativo a fim de garantir a integridade do produto.

Para mais informações:

(31) 3653-2025

[email protected]

Tags:

ECO Diagnóstica, gripe H1N1, gripe sazonal, teste imunocromatográfico

Compartilhe: