Como quase todos os cidadãos da Islândia com mais de 40 anos realizam exames de sangue de rotina, o país foi escolhido por apresentar o cenário ideal para essa pesquisa

A International Myeloma Foundation (IMF) disponibiliza as últimas atualizações e anuncia que está financiando o primeiro estudo de rastreamento em larga escala destinado à prevenção do Mieloma Múltiplo. Liderado pela Iniciativa de Pesquisa do “Black Swan”, o iStopMM (Monitoramento e Prevenção do Mieloma Múltiplo na Islândia), iniciado em novembro de 2016, o estudo irá avaliar amostras de sangue de aproximadamente 120.000 adultos com mais de 40 anos na Islândia, com primeiros sinais/sintomas do mieloma.

Como quase todos os cidadãos da Islândia nessa faixa etária realizam exames de sangue de rotina, o país foi escolhido por apresentar o cenário ideal para essa pesquisa. Após obtenção da documentação e termos de consentimento, o líder do projeto Dr. Sigurdur Kristinsson da Universidade da Islândia e sua equipe irão analisar essas amostras de sangue para os fatores precursores causadores do mieloma – MGUS (gamopatia monoclonal de significado indeterminado) e também para o mieloma assintomático.

Os indivíduos diagnosticados serão convidados a participar de um ensaio clínico randomizado para identificar a melhor estratégia para o tratamento e criar um novo modelo de risco para a progressão da doença.

Os pesquisadores da The Binding Site – Birmingham, Reino Unido, liderados pelo Dr Stephen Harding em parceria com a IMF e o Dr. Sigurdur Kristinsson, farão o teste para quantificação de cadeias kappa-lambda leves livres (Freelite®) e eletroforese de proteínas no soro essenciais para diagnóstico rápido e monitoramento preciso para Mieloma Múltiplo e outras gamopatias.

Para mais detalhes sobre os primeiros resultados do estudo clique aqui e veja um vídeo com as informações.

E-mail:

[email protected]

Tags:

International Myeloma Foundation, iStopMM, mieloma múltiplo

Compartilhe: