Em análises clínicas, o ideal é que a amostra seja processada logo após a coleta. Porém, essa não é a realidade de muitas instituições, principalmente em um país com as dimensões do Brasil. Dessa forma, o transporte da amostra se tornou um fator de alta relevância no diagnóstico laboratorial.

A Anvisa possui uma normativa específica para esta questão (RCD n°20), em que os quesitos são descritos de maneira clara e completa. Assegurar as corretas condições de transporte, como temperatura, vedação e utilizar materiais dedicados, garante uma amostra de qualidade e um resultado fidedigno.

Além do transporte entre instituições com diferentes localidades geográficas, em hospitais de grande porte há ainda a necessidade de transportar internamente as amostras, que normalmente é feito pelos sistemas de correios pneumáticos. Esses dispositivos são geralmente compostos por estações emissoras e receptoras, conectadas por uma rede de tubos, que comunica diferentes áreas hospitalares com o intuito de agilizar o processo.

A Sarstedt, afim de complementar o portfólio, adquiriu recentemente a empresa Timedico®, fornecedora de solução de transporte médico em 21 países.  O correio pneumático TEMPUS600® é um sistema único e que possui diversas configurações, de acordo com a demanda e a necessidade do cliente.

Ele garante pouca manipulação dos tubos a serem transportados internamente e a chegada ao laboratório em poucos segundos, reduzindo significativamente o TAT. O sistema já foi validado em diversas instituições na Europa e Ásia, com sucesso comprovado e absoluto.

Para mais informações, clique aqui.

O correio pneumático TEMPUS600® é um sistema único e que possui diversas configurações, de acordo com a demanda e a necessidade do cliente

Tags:

correio pneumático TEMPUS600®, Sarstedt, transporte da amostra

Compartilhe: