Equipamentos usados durante os jogos para analisar amostras de urina e sangue de atletas agora estão dedicados às pesquisas sobre petróleo e bio-óleos

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) reinaugurou nesta quinta-feira, 28 de junho, o Laboratório de Geoquímica Orgânica Molecular e Ambiental (Lagoa).

A nova fase do laboratório celebra o legado acadêmico-científico após a participação da universidade nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, que permitiu a aquisição de tecnologias de ponta, desenvolvimento de novas modalidades de pesquisa e ampliação das instalações, que passaram de 75 m² para 500m².

O Lagoa, criado há 30 anos, é um dos laboratórios associados ao Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (Ladetec), do Instituto de Química, que agrega outros seis, entre eles o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD). Equipamentos usados durante os jogos para analisar amostras de urina e sangue de atletas agora estão dedicados às pesquisas sobre petróleo e bio-óleos.

Compartilhe: