Conferência do 53º CBPC/ML coloca o tema em discussão para reforçar posicionamento oficial

No próximo dia 26 de setembro haverá uma mesa-redonda para debater as divergências que envolvem os níveis adequados de vitamina D

A reposição de vitamina D está sendo debatida desde 2010, quando os seus benefícios foram questionados em publicação médica. Em 2017, a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML), em parceria com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), publicou um documento que reflete a posição dessas duas sociedades sobre a dosagem da 25-hidroxivitamina D. O documento sugere que, em indivíduos saudáveis abaixo dos 60 anos, os níveis séricos desse analisto sejam maiores ou iguais a 20ng/mL (nanomiligramas por mililitro). Por outro lado, idosos, pessoas com doenças crônicas, gestantes e lactantes devem manter níveis entre 30 e 60 ng/mL. Quando os níveis ultrapassam 100ng/mL, há o risco de toxicidade e hipercalcemia.

No próximo dia 26 de setembro, o patologista clínico e membro da SBPC/ML, Marcelo Cidade Batista, irá participar de uma mesa-redonda, junto com a Dra. Carolina Aguiar Moreira, Presidente do Departamento de Metabolismo Ósseo da SBEM, sobre as divergências envolvendo os níveis adequados de vitamina D. O evento começa às 17h00 e faz parte da programação do 53º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial, que acontece no centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro.

Dr. Batista explica que os laboratórios e os profissionais da área estão diretamente envolvidos com o fluxo de solicitação, processamento, liberação e interpretação dos resultados desta análise. “Essa parceria com a comunidade médica é necessária para auxiliar no diagnóstico e tratamento dos pacientes, visando a segurança e bem-estar da população brasileira”, completa.

Serviço

53º Congresso de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial
Data do Congresso: 24 a 27 de setembro
Local: Centro de Convenções SulAmérica (Av. Paulo de Frontin, 1 – Cidade Nova, Rio de Janeiro – RJ)

Tags:

53º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial, vitamina D

Compartilhe: